Wall-E une religião, ciência e amor em um processo de revolução

Wall-E une religião, ciência e amor em um processo de revolução

Quem assistiu o filme Wall-E, com certeza está convencido de que este é o filme mais genial produzido pela Pixar Animation Studios em animação gráfica digital, principalmente pelo fato de nos contar uma verdadeira história de superação, conscientização, amor, humildade, fé e heroísmo; qualidades todas que estão retratadas no nosso amigo Wall-E, um robozinho deixado isoladamente na Terra depois de uma devastação, provavelmente causada pela poluição, que fez com que todos os seres humanos que lá habitavam abandonassem o planeta. Wall-E como podemos ver, é um robô simples e de caráter humilde e sonhador que realiza um trabalho a qual foi destinado, que é separar o lixo o tempo todo ao lado de uma única barata que lhe faz companhia e que serve como grande companheira e amiga. Mas além de tudo isso, Wall-e tem um sonho ao olhar as estrelas e podemos ver isso através de seu olhar profundo de amor, expressando um grande sonho, que é voar ao céu e encontrar alguém especial. Contudo, uma enorme nave aterrissa na Terra e dela sai de uma grande e avançada tecnologia, uma pequena robôzinha chamada Eva que começa sua missão como agente do governo espacial da nave Axiom, lhe cabendo encontrar algum sinal de vida natural que contenha fotossíntese confirmada para que todos os seres humanos possam novamente voltar à Terra e reiniciar um processo de recolonização. Wall-E começa a observar Eva e depois de muitas dificuldades, os dois começam a se conhecer e Eva aos poucos começa a ficar encantada com a ingenuidade e a inocência de Wall-E.

 

Wall-E havia descoberto um sinal de vida natural na Terra: uma plantinha ainda em crescimento. Ele a plantou em uma bota velha e mostrou a Eva. Eva ao detectar a planta, imediatamente a inseriu para dentro de si e desligou. Wall-E então começa a viver grandes aventuras protegendo Eva que estava inconsciente, e logo se apaixona por ela. Passado algumas horas, a nave volta para levar Eva de volta ao espaço e Wall-E então pega uma grande carona passando pela lua, outros planetas, até chegar ao destino, a nave Axiom, onde os humanos estão vivendo confinados e extremamente alienados. Nesta parte do filme, percebemos que as pessoas estão tão acomodadas, distraídas, transitando em poltronas, totalmente obesas e com tudo na mão na hora que quiserem com os cuidados da tecnologia, que logo nós criamos a consciência de que quanto mais acomodados ficamos, menos coragem temos também de lutar e encarar as dificuldades do dia-a-dia. Vemos que na nave tudo é muito organizado e fácil. É tanto que se torna chato, sem graça e sem o mínimo de expectativa. Com isso, o filme nos ensina que se tivéssemos tudo na mão de bandeja, como iríamos mostrar nosso valor sem nossas lutas e superações? O filme nos mostra um cenário, talvez distópico, em que os humanos estão escravizados pela tecnologia, apesar de parecer que é a tecnologia que os servem; são os humanos os dependentes e submissos.

 

E quando Wall-E transita em toda a nave, em uma incrível busca por Eva, ele acaba gerando muita confusão, desestabilizando um ambiente totalmente organizado e certinho, e assim acaba irritando Eva e muitos outros robôs, criando um grande susto em todas as pessoas. O comandante da nave recebe a robô Eva que lhe mostra a planta, e ele fica surpreso, assim, ele começa a seguir as instruções de um pequeno manual para avisar a toda a população da nave sobre a descoberta de vida natural, e tudo o que ele precisa fazer é acionar um botão que avisará a todos sobre a grande descoberta. Mas os humanos não perceberam que a tecnologia super avançada que eles haviam criado para lhes dar de tudo, tinha agora uma consciência própria e que queria dominar o ser humano. É aí que começa uma grande revolução dentro da nave entre robôs, máquinas e pessoas, e Wall-E luta em favor dos humanos, fazendo de tudo para proteger a planta. Tanto a protege, que acaba sendo seriamente danificado nos momentos finais de um grande conflito para voltar à Terra.

Eva, que era uma robôzinha que fazia apenas trabalhos racionais, despertou fortes sentimentos dentro de si e de muita gratidão por Wall-E, que a protegeu na Terra enquanto estava inconsciente.

Wall-E é quem salva toda a população da nave Axiom e assim, quando a planta é colocada na leitura da nave, todos voltam para o planeta em questão de segundos.

 

O filme nos mostra e nos ensina que o que realmente mais devemos valorizar são as criações de Deus, ou seja, devemos fazer o possível para estarmos em contato com a natureza o máximo que pudermos, não que a tecnologia não seja necessária, aliás, nossa tecnologia é muito necessária nos dias de hoje para que possamos nos comunicar, nos desenvolver, nos movimentar e evoluir, mas não podemos ser totalmente dependentes dela. Wall-E tem uma personalidade inigualável e que todos nós devemos nos inspirar sempre, que é a humildade, a autoconfiança e o amor!

Assista Wall-E! Um ótimo filme para toda a família!   

 

Ramon Ribeiro - Professor e Redator

Redação Bem Estar Ouro Fino     

 

Curiosidade: Além de ser o filme de maior crítica da Pixar, Wall-E é referência nas faculdades americanas, em aulas de economia, sustentabilidade, filosofia e sociologia. Wall-E também apareceu em #1 na lista dos melhores filmes da década pela revista Time em 2008.

 

 Redes Sociais

    

Um site feito especialmente para você que procura o melhor do bem-estar e auto-estima na Internet, sempre tendo a comodidade de encontrar um conteúdo saudável na web, que promova sempre o bem, o amor, a paz, o otimismo, a alegria, o conhecimento, a música, a informação e a educação. 

Nosso site está localizado na cidade de Ouro Fino, no Sul de Minas Gerais, como a primeira empresa de publicidade globalizada culturalmente de nosso município, promovendo a qualidade da internet ourofinense e do Brasil. Aproveite sempre o que o mundo tem de melhor! 

Sempre ótimos dias para você e sua família!