Super Documentário: O Oriente e o Ociente

A terra é dividida em dois polos, o norte e o sul e também divivida em dois extremos, leste e oeste. Do lado oeste, está o nosso mundo, o ocidente, já do lado leste, encontra-se um outro mundo completamente diferente, o oriente. 
Estes dois extremos não tem quase nada em comum, tirando apenas o vínculo comercial e cultural, pessoas nascidas no oriente atribuem pensamentos muito diferentes das pessoas nascidas no ocidente. 
Pessoas orientais são mais determinadas e focadas em seus objetivos, enxergam o sofrimento como um aliado para a busca pela perfeição, são extremamente religiosos, acreditam no místicismo, no sobrenatural e praticam rituais religiosos diariamente. Suas maiores virtudes são a paciência e o equilíbrio mental e emocional. Todos se empenham no aprendizado da arte marcial, que em sua filosofia de vida, é um meio de estabelecer a paz entre os povos. Muitos meditam mais de cinco horas ao dia em busca do auto-conhecimento, do aperfeiçoamento da alma, do crescimento espiritual, do auto-controle e da fuga das tentações mundanas. 
Seu principal objetivo na vida é alcançar o Estado Divino e a Sabedoria, mesmo que isso lhe custe toda a vida, pois todos no Oriente acreditam que estão neste mundo de passagem e que logo estarão em contato com o seu Deus, que significa para eles a plena felicidade e a imortalidade. 
Já o mundo ocidental baseia-se no materialismo, é totalmente o oposto dos orientais. 
Os ocidentais costumam enxergar apenas o que veem com os olhos carnais, julgando na hora isso ou aquilo, enquanto os orientais são mais observadores e olham através dos fatos, através do que não pode ser visto para chegarem a uma conclusão. Eles estudam, analisam, meditam. 
Os ocidentais também costumam idolatrar o prazer e abominar o sofrimento. Os orientais pensam o contrário. Eles veem o prazer carnal como um atraso de vida e um atraso para o espírito, para o auto-conhecimento e a auto-estima, que pode levar ao vício, à dependência e por fim, à depressão que pode levar à morte. Os orientais enxergam o prazer como fraqueza e distanciador da felicidade, que para eles, é alcançar o corpo celeste, que não sofre e alcançar assim o estado de divindade, que os permitem tornarem-se Deuses, livres do sofrimento e das tentações mundanas que estão ligadas a pragas, doenças e larvas, seres criados pelo malígno. 
Os ocidentais exaltam o prazer, pois não acreditam na espiritualidade e passam a adotar o pensamento de que a felicidade se baseia nos prazeres mundanos e que a vida se baseia neste mundo e que deste mundo não sairão. Acreditam também que depois da morte, suas moléculas se espalharão dando origem a um novo ser ou animal, dando andamento ao ciclo da vida. Por isso, todos os ocidentais acreditam que a carne seja a felicidade, e acreditam que a felicidade seja apenas um momento, e não um estado de espírito que dure a eternidade, por conta do amor ao material, que não tem essência, nem espírito. 
Particularmente, podemos dizer que o ocidental é ateu e o oriental é religioso, mas hoje as pessoas estão bem diversificadas nestes dois extremos. Há quem se identifique mais com o Oriente e outros, mais com o Ocidente. 
Apesar de diferenças culturais e psicológicas, o oriental sofre muito mais do que o ocidental em relação a recursos naturais. O Ocidente é muito rico em natureza, o que permite a seus habitantes uma vida com menos preocupações em se tratando de alimentação, água e até desastres naturais como furacões, terremotos e tornados. Isso permite ao ocidental uma vida tranquila, mas no ocidente, os orientais sempre presenciam estes desastres da natureza. Isso os obriga a coletar comida no verão para passar todo o inverno, também é preciso coletar água, plantar o tempo todo para colher na próxima estação e confeccionar muitas roupas para passar o inverno. Tudo isso exige dos orientais um trabalho muito suado, o que explica também o fato dos orientais aceitarem o sofrimento como aliado em suas vidas em favor de crescimento e da maturidade. 
Ocidentais são altamente individualistas, preconceituosos e egoístas, os orientais trabalham em conjunto, ajudando um ao outro, procuram entender as necessidades do próximo e dividem seus bens, pois eles não são apegados ao material, mas sim ao espírito e todos eles acreditam que haverá uma junção entre todos eles para chegarem até Deus. 
Os ocidentais veem a realidade apenas no que podem tocar com as mãos, os orientais veem a realidade através do que não podem tocar, nem ver, mas apenas pelo que eles podem sentir, pois eles acreditam que a sabedoria é infinita e que somos apenas seres aprendizes de Deus. 
São muitas as diferenças entre o povo ocidental e o povo oriental. Trazemos até você um super documentário que lhe fará enxergar com mais nitidez estas duas culturas e te permitirá se identicar com um dos dois extremos. 
 
Assista: "O Oriente e o Ocidente". Bons Estudos!

 

 Redes Sociais

    

Um site feito especialmente para você que procura o melhor do bem-estar e auto-estima na Internet, sempre tendo a comodidade de encontrar um conteúdo saudável na web, que promova sempre o bem, o amor, a paz, o otimismo, a alegria, o conhecimento, a música, a informação e a educação. 

Nosso site está localizado na cidade de Ouro Fino, no Sul de Minas Gerais, como a primeira empresa de publicidade globalizada culturalmente de nosso município, promovendo a qualidade da internet ourofinense e do Brasil. Aproveite sempre o que o mundo tem de melhor! 

Sempre ótimos dias para você e sua família!