Respeitando a Dignidade das Pessoas, O Mundo Mudará!

Para nós da Bem Estar Ouro Fino, que agora estamos tratando deste assunto chamado dignidade, a nossa opinião é que devemos ser uma sociedade neutra, não devemos levar as coisas tão a sério para que não gere conflitos nem discussões. Todos nós sabemos o que mais valorizamos neste mundo: é a nossa moral, a nossa inteligência, mas muitas vezes não respeitamos a inteligência do próximo e acabamos por rebaixá-la só para fortalecer nossa moral ainda mais e sentirmos prazer, mas isto é errado. O mundo não precisa de tantas explicações para se chegar ao que queremos, basta escolhermos nosso caminho e seguirmos, é o livre-arbítrio, e quanto às opiniões, sejamos sempre pacientes para ouvir o próximo, pois nunca sabemos de tudo, e é sempre bom trocarmos ideias, não tentar convencer o outro sobre sua ideia, ainda mais quando é uma má ideia sobre ele mesmo.

Somos todos seres humanos, todos nós temos o direito de dar nossa opinião, e questionar também, no final, quem está certo? Acho que a verdadeira certeza é a opinião em que você se sente seguro, não a opinião da ciência que não é neutra. Neutralidade é isso: amanhã será outro dia e melhor! Ciência é isso: amanhã pode acontecer de meu chefe estar estressado, pois hoje as coisas não deram certo na empresa.

Sejamos otimistas, questione por exemplo: e se ele não estiver, pode ser que amanhã ele esteja bem! Crianças fazem muito isso!

Sejamos sensatos para saber ouvir, analisar o próximo e respeitar a sua opinião para ser respeitado! Não adianta querer mudar o mundo, como tentam fazer a mídia e outros meios, conselho e atenção à todas as palavras!

Se uma pessoa tenta rebaixar alguém, com certeza ela espera domínio sobre ela, mas geralmente acaba por ser tratada como alguém indesejável.

Respeitar é tudo! Confira essa aula do professor e filósofo Cláudio Geraldo da Silva! Leia com bastante atenção o que ele tem a dizer!

Para pensar em pessoa humana è ne­cessário tomar como ponto de partida as condições de vida de um povo, às vezes exaltado, às vezes humilhado, mas que possui em si a essência do ser. Isso lhe confere de modo inerente o princípio da dignidade, fazendo-lhe viver consequentemente a individualidade, como vivência do ser, dentro da coletividade.

Baseado na filosofia moderna de Kant, Nicola Abbagnano conceitua dignidade humana como aquilo que é mais intrínseco à pessoa, que não tem preço, por isso insubstituível. Parte de seu ser que não pode se tomar como meio. mas como fim em si mesmo, ou seja, pensa-se no ser humano como algo complexo, para onde devem ser apontados todos os recursos de desenvolvimento pessoal na perspectiva de produzir uma sociedade melhor e não como algo a ser usado para o crescimento individual de outras pessoas.

 

Todos têm dignidade

Neste contexto de proporcionar um crescimento a todos, João Paulo II, discur­sando a pessoas com deficiência, disse: "Deus nos mostrou de modo insuperável como ama cada homem, e com isso lhe confere uma dignidade infinita." Dignidade essa, de tamanha infinidade, que cada um tem o compromisso de reafirmá-la, con­forme exorta pastoralmente o Documento de Aparecida no número 389, que atribuí a missão de comunicar a vida plena e feliz para que cada ser viva de acordo com a dignidade que Deus lhe deu.

A cara da sociedade assusta! A fome e a guerra que matam, o desemprego que leva à violência, que por sua vez leva à insegurança, o aborto e a eutanásia que ferem o princípio da vida, a exploração e o abandono infantil, a prostituição, as más condições de saúde e moradia que deixam parte da população à mercê da sorte, a educação precária que não ajuda a formar os cidadãos, que, pela educação, poderiam mudar esse panorama e tantas outras mazelas do tempo atual... É por aqui que se vê como a maior parcela do povo vive: sem dignidade alguma!

Se a dignidade da pessoa humana é, legalmente, um dos princípios fundamen­tais da constituição e se é, filosofica e sociologicamente, aquilo que o ser humano tem de mais importante em seu ser, deixar que ele viva indignamente é atentar contra sua própria natureza através de uma incoerência perniciosa que injustamente contesta a igualdade entre todos os cidadãos que a lei textualmente garante.

 

O reflexo na sociedade

Emmanue! Mounier, filósofo contem­porâneo nascido na França, vê a possua encarnada em um corpo e imersa na historia, sendo comunitária por natureza. Assim, tende a uma sociedade chamada personalista, onde o centro é a pessoa não-objetivável, inviolável, livre, criativa e responsável, apresentando uma forma de salvaguardar os direitos, ou seja, a dignidade em relação aos fatores de risco apresentados pela sociedade.

As condições de vida em qualquer meio social dependem, fundamentalmente, da estima que se faz da pessoa que nela está imersa, do quanto se preocupa com o que ela come, veste, por onde anda, em que trabalha e que dignidade tem em seu servi­ço. Assim também da forma como ela pode se expressar, agir, viver etc, Sendo obser­vados todos esses elementos, a qualidade de vida do ser humano deve melhorar, pois a ele será dado valor digno.

Por estes e outros fatores, surgem vá­rias questões filosóficas, sociológicas, sociais, culturais, leligiosas e políticas, todas convergindo para o mesmo ponto: o valor que se dá e se faz da dignidade da pessoa humana. Há hoje uma tendência em se falar muito disso, em se arrumar inúmeras soluções para o problema da humanidade, ou mesmo considerá-la como problema. E dentro de tudo isso, o importante é con­siderar o ser humano como sujeito de seu processo histórico, autor e protagonista de sua própria peça em que encenam uns e outros, lado a lado, como aqueles por quem se faz um mundo melhor, pautado na dignidade e em todos os benefícios que dela emanam.

 

Questões para debate

1 - O que significa, na prática do dia-a-dia, dignidade humana?

2 - As pessoas são diferentes umas das outras. Quais são diferenças que enriquecem a sociedade e quais tornam a sociedade   assustadora?

3 - De que forma a Filosofia e Sociologia podem ajudar a mudar a sociedade?

ANELISE PEDEBOS anelisepedebos@hotmail.com

IR.ROZANGELA DONINI rozangeladonini@yahoo.it

Sociedade

O mundo das castas

Parecemos realmente ainda infiltrados em um certo tipo de diferenciação de privilégios a qual, todos são definidos pelas classes sociais a qual se encontram as famílias brasileiras. Devemos admitir que o sistema antigo colonial do Brasil em que apenas as classes mais altas eram privilegiadas, em...

 

 Redes Sociais

    

Um site feito especialmente para você que procura o melhor do bem-estar e auto-estima na Internet, sempre tendo a comodidade de encontrar um conteúdo saudável na web, que promova sempre o bem, o amor, a paz, o otimismo, a alegria, o conhecimento, a música, a informação e a educação. 

Nosso site está localizado na cidade de Ouro Fino, no Sul de Minas Gerais, como a primeira empresa de publicidade globalizada culturalmente de nosso município, promovendo a qualidade da internet ourofinense e do Brasil. Aproveite sempre o que o mundo tem de melhor! 

Sempre ótimos dias para você e sua família!