As poesias de Fernando Pessoa nos cativam! Entenda por quê!

27/05/2014 18:40

Entendamos a mente deste grande gênio da Literatura Mundial!

O escritor e poeta português Fernando Pessoa foi um dos maiores ícones do modernismo em Portugal! Grande destaque no modernismo, por quê suas poesias e obras se configuram de acordo com a realidade do mundo em que vivemos e exaltando o retrato mais profundo de nossos sentimentos, nossos desejos mais desesperados. O poeta nascido em Lisboa no dia 13 de Junho de 1888, retrata a angústia e a frustração do ser humano em decorrer de seus desejos e ambições cheios de obstáculos, sem deixar de lado por nenhuma obra, o amor e sua linguagem romântica e melancólica. 

O poema "O Amor" retrata características do modernismo que vivemos hoje, a conduta do iluminismo, sociedade movida apenas pela linguagem verbal, retratando a falta de inteligência emocional e sua capacidade de interpretar sentimentos. 

Veja: 

O Amor - Fernando Pessoa

O AMOR, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.
 
Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente...
Cala: parece esquecer...
 
Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar, 
E se um olhar lhe bastasse
P'ra saber que a estão a amar!
 
Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!
 
Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...
 
- Análises e abordagens da poesia;
 
Já diz uma grande frase do Poeta Fernando Pessoa: 
 
- O poeta é um fingidor
  Finge tão completamente
  Que chega a fingir que é dor
  A dor que deverás sentir; 
 
Esta estrofe do poema "Autopsicografia" gira em torno do mundo atual em que vivemos, época essa em que os poetas não são muito bem-vindos. A nossa sociedade vive a era da vaidade, o que é uma grande arma para a invisibilidade do verdadeiro artista. Enquanto os poetas tentam retratar ao mundo a beleza da simplicidade, enxergam-se ao mesmo tempo em frente à depressão dita pela realidade: a realidade do vazio do mundo e da fugacidade de todas as coisas. 
Enquanto os poetas se veêm cheios de amor e espírito, ao mesmo tempo se deparam com a ignorância, a vida fugaz coletiva e a sociedade iludida por imagens e materialismo, deixando o poeta a mercê de todos por não conseguir encontrar alguém com quem possa dividir suas almas, amores e sentimentos.  
 
Agora nós realmente entendemos por que as poesias de Fernando Pessoa nos cativam tanto. Elas tocam a fundo nossos sentimentos. 
 
 
Texto: Ramon Ribeiro dos Santos
Estudante de Letras da Universidade Asmec  de Ouro Fino MG
 
Ênfase: Modernismo em Portugal

 

 Redes Sociais

    

Um site feito especialmente para você que procura o melhor do bem-estar e auto-estima na Internet, sempre tendo a comodidade de encontrar um conteúdo saudável na web, que promova sempre o bem, o amor, a paz, o otimismo, a alegria, o conhecimento, a música, a informação e a educação. 

Nosso site está localizado na cidade de Ouro Fino, no Sul de Minas Gerais, como a primeira empresa de publicidade globalizada culturalmente de nosso município, promovendo a qualidade da internet ourofinense e do Brasil. Aproveite sempre o que o mundo tem de melhor! 

Sempre ótimos dias para você e sua família!